Site da Serra

Segunda, 27 de junho de 2022
MENU

Política

Deputada cria projeto de lei para reforçar a luta contra o machismo na política capixaba

Nesta quinta (26), houve um ato em frente a Ales em apoio a vice-governadora Jacqueline Moraes, por agressão sofrida

Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A luta contra o machismo em todas as frentes da sociedade tem ganhado mais força e também enfrentado inúmeros ataques. Na quinta-feira (26), houve um ato em frente à Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales), em solidariedade à vice-governadora Jacqueline Moraes, por conta de um ataque sofrido no último dia 18 de maio, quando foi tratada de forma ofensiva como “vira-lata que abana o rabo para o dono e late de longe” em matéria divulgada em site de notícias do estado.

Como mulher e deputada estadual, em seu quinto mandato, Janete de Sá protocolou neste mesmo dia do ato, o Projeto de Lei que instituí o Dia do Enfretamento à Violência Política de Gênero, a ser comemorado, anualmente, no dia 4 de agosto e sendo incluído ao Calendário Oficial do Espírito Santo.

“Em meus cinco mandatos como deputada estadual já enfrentei inúmeras situações de machismo no parlamento. Tentaram acabar com minha reputação por ter dobrado a votação do primeiro para o segundo mandato. Precisamos de mais mulheres na política e temos que nos unir para combater a violência de gênero que afeta as mulheres na política em todas as esferas de poder em nosso Estado”, afirmou Janete.

A escolha da data para inclusão no calendário oficial do estado, é em alusão ao dia 4 de agosto de 2021, quando sancionada a Lei Federal nº 14.192/2021, que estabelece normas para prevenir, reprimir e combater a violência política contra a mulher durante as eleições e no exercício de direitos políticos e de funções públicas.

“Tolerância zero a todo o tipo de violência. Lugar de Mulher é onde ela quiser. Sabemos que a baixa representatividade de mulheres na política se deve ao fato do não reconhecimento das mulheres como iguais, o que faz com que sua dignidade seja o principal alvo de ataque, e essa Lei trouxe um alento para todas nós que somos historicamente excluídas da política e enfrentamos essa triste realidade em nossos cotidianos”, justificou e defendeu a deputada estadual.

O PL de autoria da deputada estadual Janete de Sá depois de protocolado vai ser lido em plenário e seguir os trâmites legais.

Créditos (Imagem de capa): Divulgação

Comentários:

Responderemos assim que possível.