Site da Serra

Quarta, 10 de agosto de 2022
MENU

Espírito Santo

Dia D de vacinação terá mais de 90 mil doses ofertadas no Espírito Santo

A ação traz a oportunidade de atualizar os esquemas vacinais da Covid-19, influenza, sarampo e também vacinas de rotina

Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O Espírito Santo ganha mais um dia de mobilização para a vacinação contra o novo Coronavírus (Covid-19). Neste sábado (25), o dia D traz aos capixabas a oportunidade de atualizar os esquemas vacinais da Covid-19, influenza, sarampo e também vacinas de rotina, com pouco mais de 90 mil doses ofertadas de norte a sul do Estado.

Segundo levantamento da Secretaria da Saúde (Sesa) e das Regionais de Saúde, neste sábado (25), 53.142 doses estarão disponíveis para a Região Metropolitana de Saúde; 23.970 na Região Norte de Saúde; e cerca de 6,5 mil doses para Região Central e 6.890, na Região Sul de Saúde.

Durante esta semana, em coletiva de imprensa, o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes falou sobre a expectativa de um novo mutirão. “Mobilizamos e convocamos um novo dia D de vacinação nesse fim de semana. Até os dados atualizados de hoje [quarta-feira] pela manhã, estimamos mais de 50 mil doses ofertadas. E esse número pode subir ainda mais com a finalização do levantamento. É um convite a toda a população capixaba, crianças com mais de 5 anos, adolescentes, adultos com esquemas em atraso”, frisou o secretário na última quarta-feira (22).

No Espírito Santo, de acordo com dados da vacina contra a Covid-19 disponíveis no Painel Vacina e Confia, desta sexta-feira (24), pouco mais de 1,1 milhão de capixabas estão com a primeira dose de reforço (D3) em atraso e cerca de 350 mil capixabas em atraso para segunda dose (D2).

O secretário também destacou a estratégia estadual de ampliação da segunda dose de reforço (D4) contra a Covid-19 para maiores de 30 anos, com intervalo de quatro meses da primeira dose de reforço (D3), e sobre a disponibilidade da D4 aos grupos prioritários: trabalhadores da saúde; povos indígenas; trabalhadores da educação; caminhoneiros; trabalhadores de Transporte Coletivo Rodoviário de Passageiros Urbano e de Longo curso; trabalhadores Portuários; Forças de Segurança e Salvamento; Forças Armadas; funcionários do Sistema de Privação de Liberdade; população privada de liberdade; pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais; gestantes e puérperas a partir de 18 anos.

“Quero destacar a decisão do Governo do Estado de abrir a aplicação da D4 para a população com mais de 30 anos, independentemente dos critérios. E para aproveitar a Campanha de Influenza, os grupos prioritários para a gripe maiores de 18 anos também já podem tomar a segunda dose de reforço contra a Covid-19. Ambas vacinas podem ser aplicadas ao mesmo momento, em braços diferentes. São seguras e vão proteger nossa população das doenças respiratórias que circulam”, informou.

 

Atualização para esquemas Janssen

A Secretaria da Saúde (Sesa) publicou, nessa quinta-feira (23), a Nota Técnica Nº 20/2022 com atualização para a recomendação da segunda dose de reforço de vacinas contra a Covid-19 em pessoas a partir de 30 anos, pessoas imunocomprometidas e grupos prioritários a partir de 18 anos e os reforços para pessoas de 18 anos ou mais que receberam a vacina Janssen no esquema primário. A Nota Técnica Nº20 revoga a nota anterior, de Nº19.

Para as pessoas que receberam esquema primário da Janssen, fica válido duas doses de reforço para 18 a 29 anos; e três doses de reforço para população de 30 a 59 anos, idosos, gestantes e puérperas, grupos prioritários de 18 a 29 anos, e pessoas imunocomprometidas.

As atualizações ocorrem para conformidade às novas definições publicadas pelo Ministério da Saúde por meio da Nota Técnica Nº 177, assim como a atualização de nomenclatura de registro no sistema nacional.

Como fica o esquema Janssen:

- Pessoas de 18 a 29 anos: Dose Única + Reforço 1 + Reforço 2. O intervalo entre Reforço 1 e a DU é de 8 semanas e do Reforço 2 para Reforço 1 é de 4 meses. Os reforços podem ser feitos preferencialmente com os imunizantes da AstraZeneca, Janssen ou Pfizer.

- Pessoas de 30 anos a 59 anos e grupos prioritários de 18 a 29 anos: Dose Única + Reforço 1 + Reforço 2 + Reforço 3. O intervalo entre Reforço 1 e a DU é de 8 semanas e os intervalos seguintes devem respeitar 4 meses. Os reforços podem ser feitos preferencialmente com os imunizantes da AstraZeneca, Janssen ou Pfizer.

- Pessoas idosas acima dos 60 anos: Dose Única + Reforço 1 + Reforço 2 + Reforço 3. O intervalo entre Reforço 1 e a DU é de 8 semanas e os intervalos seguintes devem respeitar 3 meses. Os reforços podem ser feitos preferencialmente com os imunizantes da AstraZeneca, Janssen ou Pfizer.

- Gestantes e Puérperas: Dose Única + Reforço 1 + Reforço 2 + Reforço 3. O intervalo entre Reforço 1 e a DU é de 8 semanas e os intervalos seguintes devem respeitar 4 meses. Os reforços devem ser feitos preferencialmente com a Pfizer e, em caso de não disponibilidade, utilizar Coronavac.

- Pessoas imunocomprometidas de 18 a 59 anos: Dose Única + Dose adicional + Reforço 1 + Reforço 2 + Reforço 3. O intervalo entre dose adicional e DU é de 8 semanas e os intervalos seguintes devem respeitar 4 meses. Os reforços podem ser feitos preferencialmente com os imunizantes da AstraZeneca, Janssen ou Pfizer.

- Pessoas imunocomprometidas acima de 60 anos: Dose Única + Dose adicional + Reforço 1 + Reforço 2 + Reforço 3. O intervalo entre dose adicional e DU é de 8 semanas e os intervalos seguintes devem respeitar 3 meses. Os reforços podem ser feitos preferencialmente com os imunizantes da AstraZeneca, Janssen ou Pfizer.

Créditos (Imagem de capa): Divulgação

Comentários:

Responderemos assim que possível.