Site da Serra

Domingo, 22 de maio de 2022
MENU

Viva Mais

Maio vermelho: diagnosticar o câncer de boca na fase inicial é fundamental para o tratamento da doença

Maio vermelho: diagnosticar o câncer de boca na fase inicial é fundamental para o tratamento da doença

Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O câncer de boca, em 2020, levou a óbito 6.192 pessoas no Brasil. Doença grave, também conhecido como câncer de lábio e cavidade oral é uma enfermidade causada por um tumor maligno que afeta lábios, estruturas da boca como gengivas, bochechas, céu da boca, língua (principalmente as bordas) e a região embaixo da língua.

Dos óbitos registrados, 4.767 são homens e 1.425, mulheres, de acordo com os dados do Atlas da Mortalidade por Câncer, divulgado pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca). A maioria dos casos é diagnosticada em estágios avançados e esse quadro assustador, tem no dentista, parte essencial para um diagnóstico precoce.

Segundo a especialista em estomatologia, cirurgiã dentista e professora do curso de odontologia da Doctum Serra, Fabiana de Freitas Bombarda Nunes, detectado na fase inicial é possível tratamento mais efetivo e cura da doença. “É importante estar atendo a alterações na boca, lesões, até mudanças na voz e o principal e, primeiro caminho, é falar com o seu dentista sobre esses acontecimentos. Aproveite as consultas, tire as dúvidas, comente sobre algum sinal que você percebeu sempre, não deixe de falar”, aconselha a professora.

Fabiana alerta para rouquidão, dificuldade e dor para engolir, como sintomas mais graves para a doença. Em caso de pessoas que fumam e bebem, esses sinais podem ser ainda mais indicativos da doença. “Esses sintomas são considerados avançados, quando a lesão já está em tamanho maior que a média e quando a pessoa faz uso de bebida alcóolica com frequência e é fumante aumenta em 35 vezes as chances de desenvolver um câncer de boca. Por isso a atenção redobrada nesses sintomas. Além disso, tem ainda a radiação solar, para os casos de câncer de lábio e infecção pelo HPV como fatores de risco”, orienta a especialista.

Com um tratamento que pode associar cirurgia, radioterapia e quimioterapia, o câncer de boca, como outras doenças, tem diminuídas as suas chances em pessoas que mantêm hábitos saudáveis, com dietas alimentares equilibradas, sono adequado e atividade física regular.

A odontóloga lembra que fatores genéticos também são considerados. “Os fatores genéticos são considerados em diversas doenças, mas o equilíbrio em fatores que melhoram a nossa imunidade em geral, é importante sempre considerar”, conclui Fabiana.

Câncer de boca, fique atento!

Para todos os sintomas, fale com o seu dentista e tire suas dúvidas sempre.

Sintomas principais

Caroços no pescoço

Feridas na boca e lábios que não cicatrizam por mais de 15 dias

Manchas vermelhas ou esbranquiçadas na língua, gengivas, céu da boca ou bochechas

Rouquidão persistente

Casos avançados

Dificuldade na fala

Dificuldade ou dor na mastigação e ao engolir

Dificuldade para movimentar a língua

Sensação de que há algo preso na garganta

Prevenção

Equilibrar o peso corporal de maneira saudável

Evitar o consumo de bebidas alcoólicas

Manter uma boa higiene bucal

Não fumar

Usar preservativo (camisinha) na prática do sexo oral

Créditos (Imagem de capa): Pixabay

Comentários:

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )

©Site da Serra - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.