Site da Serra

MENU
Logo
Quarta, 03 de março de 2021
Publicidade
Publicidade

Espírito Santo

O Espírito Santo já tem dia e horário marcados para iniciar vacinação contra a Covid-19

O anúncio foi feito pelo governo do Estado e a primeira dose será Hospital Jayme dos Santos Neves, na Serra

Publicidade
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O Espírito Santo já tem um “Dia D e Hora H”, para iniciar a vacinação contra a Covid-19. O termo, utilizado pelo ministro da Saúde Eduardo Pazuello, foi dito em projeção ao que seria o início da vacinação em todo Brasil. Diferente disso e após o estado de São Paulo ter iniciado ontem a vacinação, após a autorização da Agência Nacional de Vigilância em Saúde (Anvisa), o governador Renato Casagrande (PSB) anunciou, na manhã desta segunda-feira (18), o início da vacinação contra o novo Coronavírus.

Segundo Casagrande, assim que as doses da vacina CoronaVac, adquiridas pelo Estado, estiverem disponíveis, a previsão é de que a primeira dose seja aplicada em profissional de saúde, às 17 horas, no Hospital Estadual Dr. Jayme dos Santos Neves, referência no tratamento de pacientes com a doença, localizado no bairro Morada de Laranjeiras.

“É um dia histórico para todos nós. Estamos acompanhando o carregamento das vacinas nos cargueiros que irão para os Estados ainda hoje. Chegando no Espírito Santo, vamos iniciar imediatamente a imunização dos capixabas, seguindo o Plano Nacional de Imunização. Estamos preparados para iniciar a vacinação imediatamente”, afirmou o governador Casagrande.

Foto: Giovani Pagotto | Secom/Governo do ES
Foto: Giovani Pagotto | Secom/Governo do ES

Pela manhã, o governador participou do ato simbólico de entrega das doses da CoronaVac, realizado no Centro de Logística do Ministério da Saúde, no Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo (SP). No evento, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, informou que as vacinas chegariam aos estados ainda nesta segunda.

Após o ato solene, Casagrande e os demais governadores visitaram a câmara fria onde estavam estocadas parte das vacinas. Em seguida, a comitiva foi até a base aérea, de onde partem os aviões cargueiros da Força Aérea Brasileira (FAB) com as doses do imunizante para os estados.

Grupo Prioritário

O Espírito Santo receberá inicialmente 95.440 doses da vacina do Instituto Butantan, que serão destinadas aos grupos prioritários de vacinação, de acordo com o Plano Nacional de Imunizações (PNI). O uso emergencial da CoronaVac foi aprovado nesse domingo (17) pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O público-alvo dessa primeira etapa da imunização contra a Covid-19 é formado por: trabalhadores da saúde da linha de frente no combate à doença; pessoas idosas residentes em instituições de longa permanência (institucionalizadas); pessoas a partir de 18 anos de idade com deficiência, residentes em Residências Inclusivas (institucionalizadas); e população indígena vivendo em terras indígenas.

Escolta dos imunizantes será feita pela Polícia Militar

O esquema para a escolta das vacinas já está montado. De acordo com o secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, coronel Alexandre Ramalho, a Polícia Militar fará a escolta das doses no local onde forem armazenadas e no translado para os municípios. “Está tudo alinhado para garantir a segurança onde elas estiverem, assim como, no momento da vacinação, que estaremos dando total proteção à população nos pontos de vacinação", disse.

Seringas

E já chegou ao Estado na manhã de sábado (16), a primeira remessa de 1,5 milhão de seringas que serão utilizadas para a imunização da população capixaba contra a Covid-19. O quantitativo faz parte de um total de 6 milhões de seringas adquiridas pelo Governo do Espírito Santo e que serão entregues de forma fracionada nas próximas semanas.

Nésio Fernandes explicou que a Sesa se organizou desde antes da polêmica em torno das seringas no País. “Nosso objetivo sempre foi garantir a vacinação da população. Por isso, nos antecipamos e, desde outubro do ano passado, estávamos com um processo de compras finalizado para essa aquisição das 6 milhões de seringas. Atualmente, os estoques dos municípios contam com cerca de 800 mil unidades, e ainda temos um processo tramitando para a aquisição de mais de 10 milhões de seringas. Ou seja, o Espírito Santo está mais que preparado para receber as doses da vacina e iniciar a imunização”, garantiu.

Logística para iniciar a vacinação

O Estado investiu na compra de 80 equipamentos de refrigeração que serão distribuídos aos municípios capixabas, e realizou adaptação nos caminhões frigoríficos e furgões das Regionais de Saúde com novo isolamento térmico e climatização.

A Central Estadual de Rede de Frio da Sesa tem freezers negativos a menos 20ºC, enquanto as Centrais Regionais contam com equipamentos para armazenamento dos componentes, como câmara frigorífica.

Estratégias de vacinação

O Programa Estadual de Imunização está realizando capacitações on-line aos servidores municipais para a operacionalização da vacina em cada território, uma vez que os municípios são os executores das ações de vacinação, seguindo as políticas do Programa Nacional de Imunizações (PNI).

Pactuado pela Comissão Intergestores Bipartite do Estado, os municípios capixabas realizarão a pré-campanha da vacina contra a Covid-19 de forma on-line ou por telefone, em contato com os grupos prioritários. É previsto que cerca de dois mil profissionais estarão envolvidos no processo de imunização nas 493 salas de vacinação do Espírito Santo.

Os municípios também poderão desenvolver estratégias de ações denominadas “extra-muro”, ou seja, não apenas realizadas dentro da sala de vacinação na Unidade de Saúde.

Mais equipamentos para armazenamento de vacinas

O Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf) disponibilizou para a Secretaria de Saúde (Sesa) uma câmara frigorífica e dois ultrafreezers, que poderão ser utilizados para armazenamento de vacinas contra a Covid-19, inclusive, a temperaturas de até -86 °C, assim como da conservação de testes com amostras de swab.

De acordo com o diretor-presidente do Idaf, Mário Louzada, desde o início da pandemia, o Instituto tem tido a possibilidade de apoiar as ações do Governo do Estado no enfrentamento à doença.

Créditos (Imagem de capa): Giovani Pagotto | Secom/Governo do ES

Comentários:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Envie sua mensagem.