Site da Serra

Sábado, 04 de dezembro de 2021
MENU

Viva Mais

Tecnologia 3D auxilia capixabas no tratamento do bruxismo

A tecnologia vem permitindo, no Espírito Santo, um tratamento mais moderno para quem sofre de bruxismo

Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A tecnologia vem permitindo, no Espírito Santo, um tratamento mais moderno para quem sofre de bruxismo. A doença se caracteriza por provocar o ranger ou apertar os dentes durante o sono e é mais comum do que se imagina e afeta tanto crianças quanto adultos.

Na população mundial, cerca de 30% das pessoas têm essa condição, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). No Brasil, dados oficiais apontam que o problema atinge 40% da população. Por isso, a tecnologia está sendo usada para a confecção mais precisa de placas para bruxismo.

O tratamento é feito com o auxílio de um software que desenvolve as placas oclusais ou, como são conhecidas, aparelhos removíveis, que podem ser utilizados durante o dia e/ou à noite. Segundo explica o mestre em reabilitação oral, Victor Padilha, a técnica funciona como uma proteção muito mais ágil e assertiva do que o modelo convencional (feito por molde).

“A placa miorrelaxante é extremamente importante para proteger e minimizar os fatores causados pelo bruxismo e apertamento dentário. Ela funciona como uma proteção inibindo o atrito ou contato excessivo entre os dentes diminuindo todos os sintomas associados ao bruxismo, desprogramando ou enganando o sistema nervoso central, a placa faz com que o bruxismo perca a referência dos atritos constante”, conta. "Em fluxo digital, ela minimiza possíveis erros que por vezes ocorrem em uma técnica tradicional feita por moldagem, traz mais conforto ao paciente e otimiza o tempo", completa.

Sem depender de maiores ajustes, as placas são feitas após avaliação clínica e a confecção com o auxílio de tecnologia em 3D. “Identificado o problema, é realizado um escaneamento intraoral que possibilita resultados mais precisos e, posteriormente, é encaminhado para o laboratório para a confecção. Em laboratório essa plaquinha é confeccionada por uma fresadora 3D CNC que faz todo o recorte no material, finalizando o processo em laboratório o paciente volta ao consultório para fazer a prova da placa e receber as devidas orientações e possíveis ajustes”, conta o especialista.

Por ser confeccionada digitalmente, Padilha explica que a placa fresada minimiza os possíveis erros que ocorrem na moldagem e traz mais conforto ao paciente, e a possibilidade de fazer ajustes prévios da mordida através do software.

“O procedimento é mais ágil e a entrega da placa é em 2 ou 3 dias e em alguns casos podendo ser entregue em 24h. Já o conforto está desde o escaneamento, por não precisar fazer a moldagem até o recorte da placa por ser mais assertivo e se encaixar melhor na boca, vale ressaltar que o acrílico quando fresado em 3D não libera subprodutos. E estudos comprovam que o escaneamento é muito mais preciso que a moldagem” conclui.

Créditos (Imagem de capa): Divulgação

Comentários:

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )

©Site da Serra - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.