Site da Serra

Quarta, 10 de agosto de 2022
MENU

Especiais

Em meio a 21 homens, vereadoras da Serra vencem os desafios da vida pública para a mulher

Elcimara e Raphaela são as vozes da população feminina na Câmara da Serra e buscam incentivar a participação da mulher na vida pública

Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Nesta segunda-feira (8) é comemorado o Dia Internacional da Mulher, data que faz alusão à luta do público feminino frente a nossa sociedade. Uma celebração anual que marca a manifestação pela igualdade de direitos civis e em favor das mulheres.

Muitos avanços já foram alcançados nesta luta pela igualdade, mas ainda há muito a se fazer para que essa luta, um dia, seja apenas uma marca simbólica. Preconceito de gênero, jornadas de trabalho desiguais, covardias disfarçadas de responsabilidades incondicionais, submissão, disparate em remuneração, dentre outros enfrentamentos, são noticiados e propagados no nosso dia a dia. Mas, na contrapartida desses obstáculos, o Site da Serra preparou uma série de entrevistas com 5 mulheres que representam o empoderamento feminino da Serra.

Raphaela Moraes (Rede), 40 anos, noiva, moradora do bairro Val Paraíso, advogada, eleita vereadora da Serra no último pleito e tendo como principal bandeira de luta a causa animal, é uma mulher que vivencia o chamado preconceito velado. “Eu já passei por situações em audiências, na vida profissional em que, por ser mulher e a outra parte homem, pensou que talvez eu fosse mais frágil e ficaria intimidada pelo uso da força e do tom de voz mais ríspido”.

Na política, a atuação de mulheres é, notoriamente, menor em número, em tipos de cargos. Ainda pouco se vê o gênero feminino na posição dos quadros do executivo em todas as esferas: municipal, estadual ou federal. Como também, não se vê um número expressivo ou, no mínimo igualitário, no legislativo.

“É impressionante como a gente mora numa cidade onde a maioria do eleitorado é feminino e só temos eu e Elcimara, duas vereadoras. Eu espero que com a nossa atuação, possamos motivar outras mulheres a votarem em outras mulheres nas próximas eleições”, afirma Raphaela.

Elcimara Loureiro (PP), vereadora da Serra, também pontua a necessidade da participação feminina na esfera política, citando números da Região Metropolitana do Espírito Santo como exemplo. Segundo ela, a desigualdade de gênero é um problema antigo na sociedade brasileira, rotulando a mulher a partir de crenças limitantes como a da submissão feminina em relação ao homem ou de que mulher é para cuidar da casa e dos filhos.

“O reflexo a gente vê isto muito evidente quando olhamos para a composição não só na Serra, mas na região metropolitana: (Vitória, apenas 02 vereadoras, Vila Velha, 01 vereadora, Cariacica nenhuma). Para mudar esse tipo de visão, surgiu o movimento feminista que defende que as mulheres são iguais aos homens, capazes de exercer as mesmas funções que eles, assim como eles são capazes de exercer as mesmas funções que elas, como os trabalhos domésticos, por exemplo”, posiciona Elcimara.

Enquanto mulher, militante das causas públicas sociais e atualmente, vereadora, Elcimara acredita que o papel da política é fundamental para a tomada de decisões importantes para a sociedade e na luta contra as desigualdades. “Estar neste espaço para mim é ter compromisso com as demandas do povo é contribuir para um modelo de sociedade justo, igualitário, com oportunidades para todos e todas”, finaliza.

Créditos (Imagem de capa): Acervo Pessoal

Comentários:

Responderemos assim que possível.