Site da Serra

Domingo, 22 de maio de 2022
MENU

Coluna

A Serra e o Vento Sul

Na coluna deste sábado (7), o DAS te explica sobre o “vento sul”, que traz o frio para a nossa região

Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Clima e tempo são conceitos diferentes. Clima são as características de um lugar: umidade, temperatura, pressão etc. O conjunto dessas características definem o clima, a exemplo: subtropical, polar, tropical litorâneo, mediterrâneo etc. Já o tempo é o estado momentâneo: está quente, está frio, chove, seco, ar rarefeito etc.

No caso do município de Serra, temos um clima definido como tropical litorâneo úmido. Como o próprio nome diz, estamos na área tropical do globo terrestre e próximos ao mar. Daí as altas temperaturas e a grande umidade do ar na maioria do ano.

Contudo, existem as chamadas massas de ar que variam nosso clima ao longo do ano. No verão, podemos ter condições da presença de uma massa de ar seca sobre o estado, ou sob a influência da Massa Tropical Atlântica, ou da Zona de Convergência do Atlântico do Sul. Todas quentes, deixando nossas temperaturas elevadas no verão, fazendo a felicidade de muitos serranos e turistas que vem para nossa cidade desfrutar dos nossos lindos balneários (Carapebus, Bicanga, Manguinhos, Jacaraípe e Nova Almeida).

Mas passando o verão é muito comum a chegada do famoso “vento sul”, trazendo frio para nossa cidade. Não um frio absurdo, mas o suficiente para os moradores de Serra tirarem aquele casaco do armário. E o que seria o “vento sul”?

Quando o inverno se aproxima, as massas de ar quente perdem força e as massas frias ganham espaço no território brasileiro. A Massa Polar Atlântica (MPA), formada entre a Antártica e o sul da Argentina e do Chile, avança sobre o território sul-americano. Parte dela percorre o litoral brasileiro, chegando muitas vezes até a Bahia.

As massas de ar são grandes volumes de ar com características próprias (temperatura, umidade, pressão...) que se deslocam pelo planeta, dinamizando os climas globais.

À medida que a MPA avança, ela vai perdendo força, visto que, por exemplo, o frio no Rio Grande do Sul é mais intenso que o nosso. Além disso, por estarmos mais próximos à Linha do Equador, a radiação solar aqui é maior, impedindo que as temperaturas caiam mais.

A Massa Polar Atlântica, conhecida popularmente como “vento sul”, ou “frente fria”, derruba nossas temperaturas e deixa o ar mais seco. Quanto mais próximo ao inverno, a tendência é de termos temperaturas mais baixas. Ano passado tivemos a mínima de 13 graus na Região Metropolitana da Grande Vitória. Na região serrana do estado (Domingos Martins, Três Santas, Caparaó etc.), por estarem em regiões de altitude (clima tropical de altitude), as temperaturas são mais baixas ainda, chegando próximas a zero grau em algumas localidades.

Você gosta do friozinho ou prefere dias de calor para curtir aquela praia? Se curte uma temperatura mais baixa, chegou a hora de colocar as roupas de frio para lavar, tirar o mofo e usá-las. Seja bem-vindo, vento sul!

E venha descobrir a Serra conosco!

Fontes: Governo do Estado do Espírito Santo e Brasil Escola 

Fonte/Créditos: Ítalo Severo, Joyce Rigo, Wagner Scopel | @descobrindoaserra

Créditos (Imagem de capa): Divulgação DAS | Welder Minerin

Comentários:

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )

©Site da Serra - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.